Universidade Lúrio

Perfil Clínico-Laboratorial dos Pacientes Referenciados para o Rastreio do Vírus Linfotrópicos Humanos de células T Tipo 1 e 2

 

Laize Botas1; Nádia Amade2; Ângelo Augusto2; Nédio Mabunda2; Nilsa de Deus3


1Universidade Lúrio (UniLúrio), Ministério da Educação, Nampula-Moçambique; 2Instituto Nacional de Saúde, Ministério da Saúde, Maputo-Moçambique; 3Instituto Nacional de Saúde, Ministério da Saúde, Maputo-Moçambique

Autor para correspondência: Nilsa de Deus

Instituto Nacional de Saúde (INS) | Ministério da Saúde, Maputo-Moçambique - C.P. 264 | Tel: +25821311038 | Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.


Resumo

Objectivo: Descrever o perfil clínico, epidemiológico e imunológico dos pacientes referenciados ao Laboratório de Serologia do Instituto Nacional de Saúde (INS), para o rastreio dos Vírus Linfotrópicos Humanos de células T
Tipo 1 e 2 (HTLV-1/2).

Métodos: Análise retrospectiva da base de dados dos pacientes suspeitos de infecção pelo HTLV-1/2, cujas amostras de sangue foram rastreadas entre o período de Junho de 2008 a Julho de 2011, com ênfase para as variáveis sexo, idade, sintomatologia clínica, estado imunológico e coinfecção com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV).

Resultados e Discussão: através do seu Sistema de Referenciamento, o INS recebeu amostras de sangue de 339 pacientes clinicamente suspeitos de infecção pelo
HTLV-1/2, de ambos os sexos, e dos 0 aos 86 anos de idade. Noventa e oito pacientes (29%) foram laboratorialmente diagnosticados como positivos. A prevalência foi superior em mulheres dos 26 aos 30 anos de idade (19% contra
10%). A Dermatite Crónica foi a sintomatologia clínica mais associada a infecção (32,4%, n = 110), seguida pela paraparésia (22%, n = 74) e pela mielopatia (7%, n = 24). Cerca de 23% dos clínicos não preencheu o motivo da suspeita (n= 78), e 15,6% (n= 53) associou a vários outros motivos. Os pacientes infectados pelo HTLV-1/2 apresentaram valores de CD4 absolutos superiores em relação aos não infectados (1704 contra 1255 células/mm3, p=0,0106). Nove pacientes HTLV-1/2 positivos estavam coinfectados pelo HIV. Todos pacientes co-infectados tinham um valor absoluto de células CD4 acima de 700 células/mm3, e um deles não estava em Tratamento Anti-retroviral.

Conclusão: Entre os pacientes clinicamente suspeitos, as mulheres jovens tiveram o maior número de casos positivos. A dermatite crónica foi a manifestação clínica mais associada aos casos positivos. A co-infecção pelo HIV/HTLV pode ser um factor de risco para o atraso do início da Terapia Anti-retroviral.

Palavras-Chave: Rastreio de HTLV-1/2, co-infecção HTLV/HIV.

 


Artigo completo

 

Contacte-nos

Campus de Marrere
Bairro de Marrere, R. nr. 4250, Km 2,3 - Nampula.

  • +258 26 218250

sinema izlefilm izleswefilmPutlocker

Recursos

Laboratórios
Centros de Pesquisa
Pessoal

istanbul real estatecappadocia tours

Empresas Incubadas

Centro de Estudos Interdisciplinares - Lúrio
Agarwal Eye Hospital- Hospital de Olho
Centro de Estudo e Serviços de Arq. e Planeamento
Centro Infantíl Marrere Sonho Azul
Escola Primária Jóias do Lúrio
Posto Médico da Faculdade de Ciências de Saúde